Site usa a cocriação como ferramenta de transformação social

Por Tatiane Ribeiro, para a Folha

Pense em um problema no qual a solução está em um produto ou serviço inovador. Agora imagine que ele possa ser compartilhado para que mais pessoas pensem em conjunto em como resolvê-lo.

Assim nasceu a Asap.me, uma plataforma on-line de compartilhamento de desafios na qual as soluções podem ser co-criadas e quem participa ainda recebe royalties sobre o serviço ou produto final negociado.

No ar há alguns dias, o site surgiu da vontade de quatro sócios (Guilherme Brammer, Francisco Sousa, Cristian Cooke e Ricardo Guggisberg) de usar a inovação para o desenvolvimento de produtos sustentáveis.

Por isso reuniram em um só espaço três modelos novos de desenvolvimento de produtos: “crowdsoursing”, que prevê a construção coletiva; “open innovation”, modalidade em que usuários e empresas discutem juntos a inovação, e “crowdfunding”, onde um grupo se junta para financiar um projeto.

“O que queremos é produzir produtos de baixo custo e em alta escala, que sejam co-criados pelas pessoas que depois vão utilizá-lo”, afirma Brammer, um dos diretores da plataforma.

O nome Asap.me (as sustainable as possible) faz um trocadilho com o expressão “as soon as possible” (assim que possível) e transmite a intenção da empresa de levar para o mercado produtos que agreguem o máximo possível os conceitos de sustentabilidade.

Um dos focos do site é utilizar o design como ferramenta de transformação social. “Há muitas boas indústrias, mas sentimos que existe uma necessidade urgente da melhoria do design. Queremos também torná-lo acessível para o público”, diz Brammer.

Algumas multinacionais, como P&G, PepsiCo, Lego e IBM, já usam esse modelo para criar produtos mais significativos para o público. “A ideia é que as empresas também possam utilizar o Asap.me para lançar desafios de novos produtos para a comunidade.”

O site, que já tem 60 inscrições, está aberto para receber desafios. Na próxima semana, será oficialmente lançado e a partir de então começará a dinâmica de desenvolvimento de produtos.

“Vamos fechar a plataforma por 30 dias e escolher a ideia mais viável para ir para o mercado. A escolha será trazida para dentro da Asap.me para tomar forma.”

A empresa conta com a parceria do Grupo WiseWaste, que fornece matéria-prima reciclada, tais como PET, alumínio e aço, entre outros, que servirão para a confecção dos produtos.

“Fizemos também parceria com dez universidades brasileiras, que irão divulgar a plataforma para os seus alunos. Dessa forma, esperamos atingir 350 mil alunos, que poderão fazer parte dessa comunidade”, diz Brammer.

Fonte: Folha.com

Comente!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s